Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quem sai aos seus

Um blogue para a Madalena, para a Teresa e para a Francisca.

Mini-Marco Paulo

Sigo à risca o conselho da pediatra do centro de saúde: agora quando está casa a Mini só brinca no ginásio no chão para fazer exercício. Acabou-se a espreguiçadeira só porque sim, apesar de eu já estar muito habituadinha a estar aqui ao computador com a baby ao meu lado. Não pode ser? Não pode, pronto, não faz mal. Tem sido bom para as duas, na realidade. Como o tapete fica perto da tv e a Madalena é doida pela caixinha mágica, tenho-a sempre apagada e assim sempre vou fazendo um detox também.


 


Mas escrevo este post para contar mais uma gracinha, um momentaço, uma coisa deliciosa: vi a Madalena pegar num boneco daqueles que está pendurado no tapete e passá-lo para a outra mão. Sim, eu sei, o título é manifestamente exagerado, mas não resisti, desculpem lá. Ainda lhe falta mais umas semanas de treino para ter a destreza de um Marco Paulo a cantar os "Dois Amores" e a passar o micro de mão em mão, mas tenho a certeza que a Mini chega lá. E o bonequinho também tinha som.

Tanta coisa para perguntar que o melhor é apontar

Não é à toa que digo que a evolução de peso da Madalena é mais uma coisa a perguntar à pediatra. É porque já tenho uma listinha de questões a colocar. Ainda não disse, mas gosto dela. É petit, querida e despachada. Gosto da maneira como trata a Mini - é carinhosa - e aprecio-lhe a genica. Não perde tempo. Deve ser por isso que nunca nos deixa sem resposta quando nós - papás estreantes (nunca é de mais relembrá-lo) - a massacramos com sms a perguntar tudo e mais alguma coisa. Mas, imagino eu, é precisamente por ser tão despachada que nas consultas não perde tempo.

Saí da primeira consulta um pouco frustrada. A Mini-M tinha pouco mais de duas semanas e eu queria ficar ali a tarde toda a contar todos os detalhes e mínimas coisas que a minha filha fazia. Ela, que está farta de ver miúdos, examinou o que tinha a examinar, fez algumas perguntas da praxe, recomendou umas quantas coisas e... ala que se faz tarde.

No nosso segundo encontro decidi que não me voltaria a apanhar na curva e escrevi no telemóvel todas as minhas dúvidas. E disse-lhe que o tinha feito. Ela achou bem e disse que era assim mesmo. Agora descubro no livro de saúde da baby que todos os pais são iguais. Tão iguais que quem concebeu estes caderninhos até se deu ao trabalho de deixar umas quantas linhas para que os pais escrevam o que os apoquenta. Tem isso e uma lista de pontos, tipo peso, comprimento, perímetro cefálico, comidas e dormidas..., para que os crescidos se orientem. 

Ainda não comecei a rabiscar no boletim da Madalena, mas já falta pouco. Tenho uma nota no telemóvel com tudo apontadinho.

Fiz dois meses e é isto que me dão?

Ontem fiz dois meses. E dizem vocês: ui, deve ter sido uma festa, com muitos miminhos, presentes e coisas boas? Pois, não. Dos mimos não me posso queixar, é certo, mas também era o mínimo que os pais podiam fazer, depois de terem escolhido esta segunda-feira para me levar às vacinas. Deviam estar a gozar!

Ele foi rotavírus (recomendação da pediatra), ele foi polio, ele foi difteria... Olhem, foi isto tudo:

DTPa – 1.ª dose (Difteria, Tétano, Tosse Convulsa)
VIP – 1.ª dose (Poliomielite)
VHB – 2.ª dose (Hepatite B)
Hib – 1.ª dose (doenças causadas por Haemophilus influenzae tipo b)


(exactamente como manda o Programa Nacional de Vacinação)

Por sorte, a rotavírus é só engolir e as outras estão todinhas em duas seringas. Nem quero imaginar o que seria levar com quatro seringadas. Se assim já fiquei com uma das perninhas vermelha...

E o meu dia ainda estava longe de acabar.
Ontem também tomei o meu primeiro supositório. Que experiência! Digamos apenas que de início não queria tomar aquilo nem por nada. E que tive de vir a casa trocar de roupa antes de ir à pediatra.

Sim, o dia também teve uma visita de urgência à doutora. Ela é uma querida a adora-a, mas mandou-me fazer ginástica respiratória, um nome muito giro para resumir o conjunto de pancadas que a enfermeira Z. me deu nas costas (restos da bronquiolite da semana passada, que ainda não passou completamente).

Espero que em Abril tenham ideias mais interessantes para celebrar os meus três meses. Até lá vou contentar-me com as ideias filosóficas da enfermeira que me vacinou: "Isto não é bom, mas é uma prenda muito boa que os pais dão à Madalena". Ai, ai...

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D