Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Quem sai aos seus

Um blogue para a Madalena, para a Teresa e para a Francisca.

Feminista e anti-monopolista, duas boas máscaras para este Entrudo

A Lurdes, uma lourinha sardenta de olhos azuis, minha colega na primária, não usava saias nem vestidos e mascarava-se de cowboy ou zorro. Ficou-me na memória por ser uma exceção. Nos carnavais da minha infância, anos 80 em todo o seu esplendor, os rapazes eram John Waynes, de chapéu e arma de brincar à cintura, ou heróis de capa, mascarilha e espada. Entre as raparigas, destacavam-se as damas antigas. 

Uma dama antiga é hoje um conceito tão anacrónico como um telefone com fios e os cowboys só sobrevivem graças ao Woody do Toy Story. Mas terão as coisas mudado assim tanto?

A minha experiência como mãe diz que não. Existem Lurdes, claro (sou mãe de uma), mas as miúdas continuam a querer mascarar-se de princesas (tenho duas assim) enquanto os rapazes desejam ser heróis - transformer, stormtrooper, ninja. É também o que me diz uma consulta por whatsapp aos pais de amigos das minhas filhas e é o que me devolvem os resultados nas lojas da especialidade onde se podem encontrar disfarces “para menina” ilustrados com uma Ana do Frozen e “para menino” ilustrados com um Homem-Aranha. 

As opções são semelhantes para ambos os géneros, mas as raparigas têm à sua disposição a polícia de saia, a cowgirl de saia ou a guarda inglesa de saia. Três atividades que, em bom rigor, dispensam o desconforto da saia, mas não vamos deixar a imaginação travar-nos. Ou vamos? É que parece que nem no Carnaval conseguimos largar os preconceitos.

A outra constatação é que já não há carnaval sem Disney, como se pode apreciar nos parágrafos anteriores onde pelo menos três vezes foram citadas personagens que a marca explora (verbo usado com intenção). As princesas não se limitam a ser princesas. São louras de vestido rosa como Rapunzel, de vestido amarelo como Bela ou de vestido azul e cabelo branco em trança como Elsa.

A boa notícia é que há uma flor a nascer no pântano. Escondida sob a capa de uma adolescente como tantas outras vive Ladybug, uma heroína de fato de licra que não pede licença ao protagonista masculino, Cat Noir, para salvar Paris dos supervilões - e é um êxito de Carnaval. Passa no teste do feminismo e no das práticas anti-monopólio também. Criada pelo francês Thomas Astruc para a Zagtoon, a única ligação à Disney é ser transmitida no seu canal. Há esperança!

[Este texto foi escrito originalmente para o suplemento 1864 do Diário de Notícias]

 

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D