Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Quem sai aos seus

Um blogue para a Madalena, para a Teresa e para a Francisca.

Como casar com estilo? A Vânia e o marido explicam

IMG_0672.JPG

Vânia casou-se, e fez a festa do ano. Foi como se estivesse nas cenas finais de uma comédia romântica. Aquele momento em que tudo é bom. Os convidados sorriem, os mais velhos deixam cair uma lágrima, as crianças estão impecáveis, a música toca e os protagonistas dizem "I love you".

Foi tudo perfeito!

Sónia e eu fomos, estrada fora, qual Telma e Louise, até ao local de casamento, perto da Nazaré. Abrimos a capota à entrada, porque a minha amiga não queria ser a Bridget Jones, e esta foto criou a ilusão de que fizémos uma viagem longa com os cabelos ao vento e mesmo assim chegámos com eles intactos. 

IMG_0653.JPG

 Parêntesis: Foi graças à Sónia que decidi ir fazer qualquer coisa com o cabelo. Nem me tinha passado tal coisa pela cabeça quando ela diz "tenho cabelereiro às 11.00". Ah! Então é isso que fazem as senhoras nas festas? Arranjam-se com coisas extra! Então, também eu marquei às 11.00 com a cabeleireira Ana. É preciso dizer que valeu muito a pena. Pelo menos na minha cabeça. Com a trança apanhada, eu já não era uma senhora que ia trabalhar para o banco, que é o que me parece sempre que visto umas calças pretas e uma camisa com "coisas", mas uma rapariga que se  podia apresentar num casamento com dignidade.

IMG_0633.JPG

Na definição da Sónia, chegámos ao local do casório à Gandalf: nem tarde nem cedo. Depois da hora marcada, mas antes do início da cerimónia. A noiva fazia um compasso de espera dentro de um carro antigo, romântico, lindo. O vidro só descia até meio, que é exatamente o que acontece nas comédias românticas quando a miúda desaparece no táxi. Estava magnífica. A maquilhagem dava aquele filtro meio desvanecido em que a pessoa parece um sonho. Estão a ver qual é? Era assim que estava.

Então, tomámos o nosso lugar, entre os pinheiros, ao ar livre. Primeiro chegou o noivo. Logo ali, é preciso dizê-lo, comecei a sentir os olhos molhados quando o vi atravessar aquele corredor de braço dado com a mãe. Há sempre qualquer coisa nesse momento que me põe os nervos em franja. A vida toda que passa diante dos nossos olhos naqueles segundos. O que foi preciso acontecer para chegar aquele dia? Felizmente, ia munida de um pacotinho de Renova! E pensei: Lina, mulher, tu recompõe-te que ainda falta a Vânia. E, pronto, ela lá chegou de carro, com uma música super especial do Twilight a tocar. Não por ser moda, mas por ser mesmo especial. A noiva, incrível, de braço dado com o pai, sorridente, e eu a fazer de conta que não era nada de especial, porque se me ponho a pensar bem nestas coisas choro até me doer a cabeça. E a luz? Eles cintilavam. Era uma luz de final de comédia romântica! Estamos a ver aqui claramente um padrão, certo?

Depois entramos no "Madagáscar", aquela parte dos casamentos em que os noivos mantêm a compostura e os convidados parecem animais que escapam do zoo: o copo d' água em si.

IMG_0652.JPG

IMG_0658.JPG

 

IMG_0710.JPG

A meio do jantar, a Vânia começou a distribuir presentes pelos convidados. Ou, como lhe chamo, o meu acompanhante na viagem de regresso a Lisboa.

IMG_0655.JPG

Este saco de chita, e outros (todos), foi feito pela mãe da Vânia, o que é só por si uma extavagância nos dias que correm. Continha um bolo em forma de ferradura, algo que as noivas de antigamente faziam para os seus convidados, segundo explicou. Como detalhe da festa, achei que era tudo o que eu gostaria de ter numa festa de casamento se fosse eu a noiva. Não sei se consigo explicar melhor o quanto me parece uma ideia maravilhosa.

Comi um bocado do bolo no caminho para casa, sozinha na auto-estrada, enquanto imaginava as coisas horríveis que podiam acontecer se tivesse um furo naquele segundo e me congratulava por ter sido tão sensata e não ter levado as crianças. Senti terríveis saudades delas sensivelmente até às 21.00, porque teriam adorado correr entre as árvores, o vestido da noiva, comer doces, dançar e estar num sítio diferente. Mas quando as crianças dos outros começaram a acusar o sono lembrei-me perfeitamente da razão por que tinha decidido em julho que iria sozinha. Era claro que o casamento ia coincidir com o Orçamento do Estado e o lançamento do ECO, o António não poderia ir. Então, não quis levar as crianças, passar um dia inteiro preocupada com elas e ainda fazer duas horas de viagem de regresso. Claro que me diverti muito mais assim. Não vale a pena dizer que não...

Diverti-me tanto que apesar de já terem passado duas semanas, de já terem ido e voltado da lua-de-mel, ainda me rio quando penso naquele dia e ainda mostro fotografias às pessoas. Foi uma festa excelente e fico feliz por ter estado lá, por ter sido convidada.

IMG_0725.JPG

 

 

2 comentários

Comentar post

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D