Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Quem sai aos seus

Um blogue para a Madalena, para a Teresa e para a Francisca.

Agora, sim, setembro pode chegar

family life_ilustração.jpg

Enquanto andámos no bem bom das férias, entregámos a nossa casa aos cuidados do senhor Cláudio que levantou uma parede e devolveu a nossa casa ao seu aspeto original. Cada criança tem agora o seu quarto e os pais tiveram de se aconchegar. Acabou-se a suite com duas casas de banho e dois roupeiros! Uma tragédia, claro. Pequena, porém, se comparada com o estado em que ficou o nosso precioso lar depois da passagem dos pedreiros. Estava habitável, mas tudo fora do lugar.

À medida que uma pessoa cresce, esta pessoa pelo menos, dá cada vez mais valor à ordem. Ter tudo fora do sítio estava a deixar-me com os nervos em franja, o que ensombrou um bocado o regresso ao trabalho. Não bastava aquela coisa de voltar a ter horários e obrigações, e tinha as coisas espalhadas em três sítios diferentes -- casa, casa de fim de semana, casa da avó... Caos! Sempre uma inspiração, a Joanna Godard leu-me os pensamentos e escreveu sobre isso de sentirmos ansiedade e esses dias em que nos vamos deitar com a ideia de que fizemos tudo errado ou que nada bate certo... Porque é que o simples facto de não ter os relógios todos na mesma caixa ou os sapatos no armário pode mexer tanto com uma pessoa? Ou será apenas do tempo?

Seja o que for, finalmente, o comboio está de volta aos carris. Foi preciso um fim de semana de arrumação de livros, 12 horas de limpezas e arrumações na segunda-feira, muito maldizer o consumismo e mais uns pozinhos na terça-feira e já podemos dizer que está tudo impec (só falta mesmo terminar a arrecadação e então podemos dizer que não falta nada). Na segunda-feira, já passava das 22.00 quando fomos jantar. Pão, manteiga, bife, batatas fritas e molho. "Nós merecemos", dissémos nós.

As crianças chegaram ontem a casa. Melgaram-me a tarde toda. "Já podemos ir ver o quarto novo?". E quando as portas se abriram foi o delírio. De gostar e de lamentar. Gostaram de ter espaço. Tiveram pena de ficar sem alguns brinquedos à mão. Andaram nos quartos umas das outras, exploraram tudo. E a mãe está para lá de contente com o resultado (zero compras, tudo reciclado de uns quartos para os outros). Uma vez que li uma dessas especialistas em destralhar dizer que o primeiro passo quando iniciamos esta tarefa é precisamente NÃO comprar caixas ou o que quer que sejam. As casas dão as respostas. Lá tem a sua razão, é preciso admitir. Falta uma estante no quarto da Madalena para guardar os preciosos Playmobil, um aparador com 50 anos que o Iuri há de recuperar quando começar a chover para a Teresa e detalhes. Só para não virarmos totalmente as costas ao consumismo desenfreado. O desgraçado podia nunca mais recuperar.

Estamos prontos para um novo regresso (50% esperança de cumprir os planos traçados, algum dia havemos de conseguir; 50% ironia à volta desta necessidade de começar tudo todos os anos, todos os meses, todas as segundas-feiras, todos os anos letivos).

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D