Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Quem sai aos seus

Um blogue para a Madalena, para a Teresa e para a Francisca.

Gripe A: a maior pandemia é a do alarmismo

Hoje mandei um sms à pediatra da Madalena com duas perguntas simples:


- Não encontro a segunda dose da vacina contra a gripe sazonal, que faço?


- Ela tomou a primeira vacina há uma semana, pode tomar já a da gripe A?





À primeira, ela respondeu tranquilamente sem qualquer problema. A resposta à segunda disse "pode dar", uma resposta que, no contexto em que aparece, soa mais a bitaite tranquilizador do que a outra coisa, género "mais uma mãe a chatear-me a pinha com este assunto". E não é assim. Eu já falei com ela sobre este tema, ela está de acordo com a vacina e eu confio nela, portanto, não há problema. Mas não posso deixar de pensar: "E se ela não percebeu bem a pergunta e apenas me despachou". Ora, a que se deve isto? À porcaria de clima de suspeição que foi gerado em torno desta vacina e ao estúpido alarmismo em redor de uma doença para a qual há cura.





Isto não é sequer um post sobre Gripe A, é sobre o jornalismo que se faz. Que fazemos. Está certo que se alerte para os perigos da vacina, mas está certo que se dê notícia de todas as mortes de fetos que morrem e cujas mães foram vacinadas? Não foram todas? E não há um monte delas, a maioria até, que tem os bebés em perfeitas condições de segurança? Acaso antes não morriam fetos no dia em que nascem antes da gripe A? Morriam, e é claro que é uma coisa horrorosa (nem é bom imaginar). Tão horrorosa como agora. A diferença é que nessa altura não havia um culpado para apontar ou uma câmara de televisão para a qual falar. Está certo que as pessoas o façam, o que não aceito é que jornais e televisões (sobretudo estas) estabeleçam uma causalidade que depois não é confirmada por médicos. Ou que eles próprios ou os obstetras se desmintam dizendo que os números são perfeitamente "normais".

1 comentário

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D