Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Quem sai aos seus

Um blogue para a Madalena, para a Teresa e para a Francisca.

Os salários dos gestores, explicados às criancinhas

Ora aqui vai um post condenado a causar a ira de quem lê e até, muito possivelmente, das minhas filhas (ainda me vão pedir mesadas milionárias só por causa disso). Mas não quero saber: acho uma demagogia da pior esta parvoíce em torno do salário do António Mexia na EDP (já deve ter passado um mês desde que se soube e os comentários Robin dos Bosques continuam).

 

Vamos lá ver: é evidente que o homem ganha muito e que é muito triste, injusto e doloroso quando há gente que vive na miséria. Sobre isto não temos dúvidas. Mas para mim esta é uma questão moral, não de quantidade.É chocante ver gente que ganha para cima de mil contos, para não dizer mais (e eu acho que a partir deste valor as pessoas já vivem com um conforto muito bom), vir fazer liturgia sobre os salários alheios. Nomeadamente jornais. onde os directores ganham uma pipa de massa. Nomeadamente, gente de jornais que ganha uma pipa em empresas que estão em perda.  Ou então o Mira Amaral. É preciso ter lata, muita lata, e pouca memória para vir queixar-se da remuneração do presidente da EDP quando foi para casa com uma pensão milionária pelos poucos meses que esteve na Caixa. Nada contra o que recebe o senhor, logo que seja merecido. Tenho contra achar que o seu merecido e o dos outros um escândalo.

 

Porque, como explicava o meu marido:

- a participação do Estado na EDP é mesmo muito pequena (quase só serve para impedir que a empresa acabe nas mãos de uma empresa estrangeira qualquer), o que inviabiliza aquela conversa "pagamos todos". Não é verdade.

 

- Nos últimos cinco ou seis anos, os lucros da EDP em Portugal foram quase sempre os mesmos. Onde a empresa cresceu (e cresceu muito) foi no estrangeiro. Pelos vistos é a terceira maior empresa nos Estados Unidos na área das energias renováveis. Não sei qual é a diferença para a primeira, mas acho isto notável.

 

Justifica-se o salário? Não sei e não posso saber porque não sou accionista da EDP. Pelos vistos quem manda, os accionistas, acha que sim. Tal como acha relevante ter uma fundação EDP, como acha relevante patrocinar exposições, maratonas, a Experimenta Design, eventos culturais da mais variada natureza, concertos...

O que me interessaria agora saber é: quantas pessoas fazem parte do quadro da EDP, quanto ganha quem menos ganha? Em que condições trabalha? AS pessoas estão a ser compensadas na devida proporção em que aumentam os ganhos? Se souberem...

2 comentários

Comentar post

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D