Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quem sai aos seus

Um blogue para a Madalena, para a Teresa e para a Francisca.

O que me faz feliz

1

Mãe - Passar tempo com as minhas filhas.

Madalena - Passar tempo com a família toda.

2

Mãe - Comer o pequeno-almoço sossegada.

Madalena - Fazer os trabalhos de casa com a mãe e o pai.

3

Mãe - Quando a Manena põe o prato no lava-louça depois da refeição.

Madalena - Ver a mamã feliz.

4

Mãe - Ver a Manena e as manas felizes.

Madalena - Vestir-me sozinha.

5

Mãe - Quando a Manena lê o livro da Escola dos Piratas.

Madalena - Escrever no blogue com a mamã.

6

Mãe - Quando o papá me vai buscar ao trabalho.

Madalena - Preparar os projetos da sala com a mamã.

 7

Mãe - Conversar com a Manena.

Madalena - Desenhar.

8

Mãe - Correr.

Madalena - A rotina de dormir (meter dentro da cama, receber a mantinha e o leopardo ou a Bee, dizer o "anjinho da guarda" e dar um beijinho).

 9

Mãe - Pentear os cabelos da Manena.

Madalena - Brincar com as manas.

10

Mãe - Escrever.

Madalena - Brincar com playmobil.

 

(Jogo desta noite)

O bom do meu Dia da Mãe...

IMG_1597.JPG

É que durou até esta manhã. As portas das salas abriram-se para receber as mães dos mais pequenos. Foi uma algazarra espectacular! A Teresa fez-me um individual, que faz par com o que ofereceu ao pai, a Quica pôs a mão bebé num quadro, que faz pandant com o do pé que deu ao papá. Pintei um corpo para a minha cabeça que a Teresa desenhou. Na sua imaginação, os meus cabelos pretos e curtos, uso brincos e não tenho óculos. Sou uma mãe muito feminina! Escreveu que "a mãe gosta de correr" e de ver televisão com ela. As meninas ajudaram-me a pintar o desenho. Bebi café, conversei com outras mães, dei muitos beijinhos e, mais uma vez, não tirei fotos porque queria viver o momento. Como ontem, não parei para escrever nada porque estava entretida em dar-lhes mimo.

Na sala da Quica estava tudo muito calmo, apesar de serem mais e mais chorões em dias normais. Pintámos uma Nossa Senhora. Vi-me às aranhas com o pincel, ao contrário deste meu prodígio de 2 anos e meio que o usou com grande destreza. Muita destreza mas nenhuma noção de quando parar. Entusiasmou-se e fez um retângulo rosa grande com algo azul a fazer de manto.

A Madalena, como já é crescida, trouxe o presente para casa. Esteve em cima da mesa desde quinta-feira à noite, à espera que fosse hora de abrir para desespero da autora e da mãe. Ainda sugeri abrimos antes mas ela disse que não podia ser (com aquela cara de quem fica horrorizada com a ideia de saltar regras). Finalmente, ontem, assim que acordámos fomos logo abrir: um leque cheio de sardinhas pintadas por ela. Estava amoroso. Mais amoroso só mesmo o texto que escreveu no postal que acompanhava o presente. Ou quando me disse que queria estar mais perto de mim porque tinha ido ao ténis com o pai. Valeu por tudo! Dei o dia por ganho, até porque fomos surpreender a minha mãe e ela até chorou. Quando penso na minha mãe, revejo-me muito neste texto que a minha amiga Inês escreveu e percebo por que razão, entre muitas, somos amigas.

 

PS: Deve ser porque sou uma lamechas (ou porque conheço pessoas nesta situação) mas ontem as pessoas de quem mais me lembrei foram as mães que educam sozinhas os filhos, fazendo às vezes parecer fácil o que é muito difícil. São as mulheres que mais admiro. Merecem mais do que um Dia da Mãe. Merecem um dia da heroína, uma estátua, uma comenda. Merecem bem mais do que estas linhas.

Ai, que giro. Um casalinho!

11174494_922998054388692_1422620243366557124_o.jpg

E, pronto, já nasceu a cunhada da Quica. Parabéns aos meus compadres, que, como da primeira vez, fizeram tudo tão certinho que merecem o trono só por isso. A Lady Catherine vai para o hospital quando já está em trabalho de parto, duas horas depois já tinha o bebé nos braços e pouco depois o bebé George, meu genro, já estava a conhecer a maninha. Hoje já estão todos em Kensington a celebrar o dia da mãe.

A minha parte preferida é esta em que o princípe William põe o bebé no chão e ele pede colo. Adoro as roupas e o cabelinho penteadinho. Está um amor. E o adeus, claro. Coisa mais querida.

Depois, a saída destes pais é sempre qualquer coisa. Eles dão sempre este ar de "somos uma família normal e feliz" que é impossível de não gostar. Apesar de, desta vez, o William não ter pegado na bebé ao colo. Os vestidos pós-parto são amorosos, a pose dela incrível (tendo em conta que há muita coisa a acontecer ali), e, claro, aquele cabelo merece manchete em todos os jornais. Estar assim deve dar logo metade da confiança.

Fiquei com pena que a saída fosse "sem direito a perguntas" mas percebo. É a segunda, não vai ser rainha, é despachar e ir para casa.

 

Parêntesis importantíssimo: aquele acessório que faz com que seja facílimo encaixar o ovo no carro é uma das melhores invenções de sempre. Minhas amigas, meus amigos que estão prestes a ser pais, nem olhem para trás.

Só falta sabermos o nome. Ansiosamente à espera de notícias! Será Diana?

Fim de semaaaaanana!!! E dos grandes

Tanta coisa para fazer e tão pouco tempo:

Alice no País das Maravilhas, nos cinemas El Corte Inglês. A exposição World Press Photo no Museu da Eletricidade ou os Tesouros da Fotografia do século XIX no Museu do Chiado. Cinema para miúdos e graúdos no Jardim da Estrela, escolha da Monstra (é à confiança). O Estoril Open. Passear em Monserrate. Ouvir os Orgãos do Palácio de Mafra, para celebrar o Dia da Mãe. Apanhar sol. Ver lojas com sacos de praia, chinelos e fatos de banho. Vingarmo-nos na doçaria conventual. E correr por uma causa. Fora o que ainda está por ler.

 

images-1.jpg

Um "tesouro" de J.M. Silva, em exposição no Museu do Chiado

tesouros-fotografia-portuguesa_dr67859c9d_664x373.

 

 

 

Pág. 3/3

Arquivo

  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2022
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2021
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2020
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2019
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2018
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2017
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2016
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2015
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2014
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2013
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2012
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2011
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2010
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2009
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2008
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2007
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D