Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quem sai aos seus

Um blogue para a Madalena, para a Teresa e para a Francisca.

Dentes, sono, comida, escola... crescer. Isto vai ser sempre assim

A Mini anda outra vez naquela fase de não querer dormir as sestinhas na cama sem fazer berreiro e morde tudo o que encontra - incluindo nariz e boca da mãe, brinquedos, fraldas, o rolinho da cama, you name it. E quando não é ensinar a dormir é ensinar a comer. E, se tudo correr bem, há-de ser tirar a fralda ou sentar-se à mesa. Ou aprender a contar. Ou a ler. Ou a atravessar a estrada. Ou a ser a adolescente. Isto vai ser sempre assim.

Ai, se uma pessoa aderisse a tudo o que lhe propõem...

Uma pessoa sabe que essas coisas existem, até tem uma certa ideia romântica delas, mas depois quando se confronta com a realidade até sente uma certa vergonha de achar graça, quanto mais de inscrever a criança. Estou a falar daquelas propostas para bebés como concertos, cursos de inglês a partir dos três meses ou ginástica para exercitar o corpo e socializar com outros miúdos.



Bem, começo pelo fim, se uma pessoa precisa de levar um bebé para um ginásio de crianças para ela socializar, mal estamos. Cadê os primos, os amigos dos amigos, o convívio no parque infantil? Esta da ginástica vinha hoje na secção de miúdos da "Time Out" - uma página que leio com especial afinco para justificar gastar dinheiro numa revista que mostra as milhentas coisas giras que estão a acontecer e que não posso fazer, é o cúmulo do masoquismo. Portanto, há um ginásio em Telheiras onde podemos inscrever as nossas crias a partir dos 4 meses. A Mini bem precisa de uns abdominais, mas não será isto um pouco de mais? É como o inglês a partir dos 3 meses. Está muito bem que os putos sejam bilingues e candidatos a prémio Nobel quando aprendem a andar, mas sinto-me parva de pensar em sair de casa com uma miúda que nem a sopa sabe comer para ela ouvir falar inglês. Para isso ligo a tv na CNN e é um fartote. E se for para ouvir sotaques diferentes também temos a Sky News.



Não é que tenha nada contra estas coisas. Não tenho mesmo. Acho que são ideias fixes. Teoricamente. Mostra quão preocupados estamos com o futuro das crias e quero que a Mini vá para a piscina com seis meses, porque eu gostei muito de fazer natação e tenho pena de ter começado tarde, mas não me parece que daí venha muito mais do que umas belas fotografias. Lá está, gostava e sinto-me parva ao mesmo tempo. Isto não será de mais? Muitas vezes parece que temos de fazer estas coisas porque se não as fizermos somos uns pais desleixados que estão a limitar os filhos ou pais obcecados que exigem que os filhos vivam o que eles não viveram. Na minha mente existem dois cenários. 1) A Mini na escola de música e o professor a dizer: "Teria dado uma bela pianista, mas começou tarde. Bastava ter assistido a um concerto para bebés aos três meses". 2) A Mini é pianista e em vez de brincar pratica toca 8 horas por dia. Qual deles o pior.


 


 

Saltem da cama, seus preguiçosos

São 07h30 e estou desperta como um rabanete acabado de chegar do MARL porque dona Mini-M decidiu acordar às 06h00. Levantar cedo já não é nenhuma novidade por estes lados, mas este não foi um acordar qualquer, daqueles a que já estamos habituados, que dão para uma pessoa abrir um olho, abrir o outro, espreguiçar, ir beber um copo de água e voltar. Não, tratou-se de algo verdadeiramente especial: um guincho seguido de um choro brutal, altíssimo. Aquilo é que foi saltar da cama. Saltou a mãe, saltou o pai. Estou em crer que até os polícias da esquadra deram por isso. E agora estou aqui, acordadinha da silva e sua excelência, que já comeu e brincou, está a dormir como uma santa. O que lhe vale é ter-me agarrado o dedo com a mãozinha enquanto comia e se ter rido para mim quando a voltei a deitar.

É baba, senhores, é baba

Sempre me interroguei por que razão filhos de pessoas que mantinham os miúdos em perfeitas condições de asseio tinham sempre as mãos pegajosas. Já sei a resposta. É baba, senhores, é baba. Salivinha da boa 24 horas por dia e em doses tais que nenhum banho pode resolver. Serão dentes? Será vício? Ou apenas porcaria?

A matemática do universo deve querer dizer alguma coisa

A Mikitas, a primeira pessoa que vi na manhã em que soube que ia ter um baby, casou-se hoje com o TSF e fez 25 anos. Não sou dada a pensamentos místicos, mas quero acreditar que se estes dias são tão importantes nas nossas biografias e se foi precisamente nesta altura que nos cruzámos é porque a matemática do universo nos quer dizer alguma coisa. E se não quer, digo eu. Parabéns aos noivos. Felicidade a rodos.

Há um ano - Positivo!!!

A noite de Santo António do ano passado não teve Bica, nem Alfama (como este ano), mas teve sardinhas e sangria na nossa cantina favorita, o Verde Gaio, e, no final, quando chegámos a casa, um lindo manjerico, so to speak: fizemos o tal teste de gravidez que era só por descargo de consciência e, zás, positivo!!! Bem, quer dizer, nós não percebemos logo que a Mini-M vinha aí, nem pouco mais ou menos. Estava lá uma ténue linha que deu origem a mais um diálogo absurdo e bastantes dúvidas. "Mas tu vês a linha cor-de-rosa?", perguntava eu. "Não, não vejo nada". E eu a ver uma linha fininha, fininha, mas uma linha, e a pensar que estava a desenvolver uma gravidez psicológica tal era a minha vontade de ter filhos. Ou isso ou estava pior da vista. Só havia uma maneira de ter a certeza. Com outro teste.



Portanto, posso não me lembrar do que jantei ontem mas sei que no dia 13 de Junho de 2007 estava acordada às 07h00, a fazer tempo para ir à farmácia. Repetimos o teste e já não havia margem para dúvidas. Cor-de-rosa estava, se era um bebé... nós queríamos acreditar que sim e a partir desse momento mudou logo tudo.


 


Na festa de anos do Henrique nesse fim-de-semana delirámos com os miúdos e já nem fizemos aquela cara de caso quando a dona Mila nos disse que tínhamos de encomendar um baby. "Que seja menina", respondemos-lhes. E cá está ela.

Dêem-lhe uma fralda e uma cabeleira farta e ela fica feliz

Uma pessoa aqui a esforçar-se por encontrar brinquedos didácticos*, ginásios multicolores, multiactividades e multicaganisses, e rocas macias  que se possam levar à boca e depois  aquilo que deixa a Mini mesmo feliz são fraldas de pano, as mangas dos bodies e os meus cabelos. Tudo para meter na boca.





*Brinquedos didácticos é uma cotradição nos termos. Se é para brincar não devia ser para aprender, não? Ou isto será uma desculpa para comprarmos objectos chatos para os nossos filhos?

Tentativa #2 - os resultados

A Mini já dorme há três noites seguidas no quarto dela. Seguidas é como quem diz: na primeira acordou às 05h00, na segunda às 03h00 e ontem às 04h00. Mas tá-se bem. E pela segunda noite consecutiva apanhei-a a dormir na transversal. Deve sentir-se numa cama de casal.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D