Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quem sai aos seus

Para a Madalena, para a Teresa e para a Francisca.

Tirámos a tarde para namorar, a Teté e eu

Levei a Teresa à Kidzania. Só ela e eu. Íamos celebrar o dia das bruxas, o que se faz por lá até domingo que vem, mas ficámos pelas atividades "normais".

Puxar pela imaginação

belas artes.jpg

Conduzir. "Viste-me, mãe?"

DSC02450.JPG

Arranjar as mãos.

DSC02472.JPG

 Lambuzarmo-nos com pipocas. Quer dizer, ela, claro. Eu tive que implorar. "Só uma, mãe".

pwJy-h39j1a-z4CdFQjLI03bvIONNMw96xldA1F4g8w=w994-h

 

...E andar de avião. 

DSC02495.JPG

Depois, estreei-me como diva no Starbucks.

starbucks.jpg

E a Teresa tirou-me as suas primeiras fotografias.

What????

DSC02507.JPG

Mas...

DSC02508.JPG

 Ah, ok.

DSC02509.JPG

Quem diria que tudo começou assim...

Teresa a dormir.jpg

 

PS:  Ir à Kidzania a sós com a Teté deu para concluir que se a criança não fica sozinha (isto é, tem menos de 8 anos), o melhor é ir apenas com uma. Sem distrações, rende imenso. Quase impossível na maior parte das circunstâncias mas muito produtivo (ao nível da disposição da pequena criatura). Segunda dica, espreitar o site antes e ver o que vamos fazer. Não dá para andar a apalpar terreno. É preciso ser eficaz.

 

Fomos ao oceanário com o pai

Fomos no sábado ao Oceanário com o pai. A mãe foi ao jornal para trabalhar. Vimos imensos tubarães e muitos peixinhos coloridos e dois sapos, um peixe-balão, pinguins. Não vimos tartarugas, porque estavam a dormir nas suas casinhas.
O segundo sapo tinha manchinhas pretas e o corpo amarelo.
Eu, o pai, a Teté e a Quica, quando fomos ao Oceanário, vimos que os tubarões tinham dentes afiados. E os dentes bicudos. Não é como os das pessoas que são assim lisinhos. É mesmo afiadinhos como um lápis.
Também vimos a casa do Vasco, o mergulhador do Oceanário.
Foi uma visita longa, e vimos o Vasco a nadar. Nós não vimos a cara do Vasco porque ela estava de costas.
Quis tirar uma foto com o Vasco mas o pai não deixou porque estávamos muito atrasados para ir para casa.

Assinado por Madalena*

 

Lá havia tubarões e pinguins.

Assinado por Teresa (um contributo precioso mas a que não vou chamar ainda "o primeiro post da Teresa")

 

*Desta vez tentei compor mais o texto, houve um longo debate sobre o sentido da segunda frase. Expliquei algumas coisas sobre a repetição de ideias e do uso da palavra "quando". A certa altura achei que se estava a perder a espontaneidade e desisti. Uma das minhas partes preferidas é dos dentes das pessoas serem lisinhos e os dos tubarões afiadinhos como lápis, que ela, justamente, achava que não era para escrever. 

 

Estou gira, não estou?

Ela é mais do que uma menina vaidosa de quase quatro anos (faltam dois dias), já faz pequenas contas de cabeça que fazem a mamã sentir-se orgulhosa. É uma palavra que adora. "A mana vai ficar orgulhosa de mim". "Eu não estou orgulhosa". "Estás orgulhosa, mamã?". Mas quando entra na Acessorize está em casa. Escolhe ganchos, bandolestes, anéis e grita de alegria quando descobre que existem brincos de colar nas orelhas. Mobiliza as três empregadas da loja que ficam ali a borbeletear à volta e a levam para o espelho. "Estás fashion?". "Estou". Põe a mão na cintura e anuncia: "Estou gira". Pois está.

Podes contar a história do "Reino do Gelo"?

 

Há uns tempos pusémos a sala escura e alugámos o "Frozen" para as miúdas. Acho que foi um grande programa de família, naquela lógica do "as coisas melhores podem estar debaixo do nosso nariz" e elas adoraram o filme. Durante algum tempo, só cantavam.

A Madalena: leti có, leti có...

A Teté: menigô, menigô...

Agora todas as noites temos de cantar e contar a história com todos os pormenores possívels e imaginários. [Adoro]

 

PS: Como a Demi Lovato canta.

Tenho boas notícias

Estas palavras ainda não tinham arrefecido nos servidores do Sapo e a Francisca já estava a jantar. Hoje, terceiro dia da aplicação do método Estivill, comeu um pouco de sopa, comeu um pouco de massa e comeu lindamente a fruta (mas esta parte não é novidade). Estou num desses dias que me acho a melhor condutora do mundo. Porque além do mais há este amor pelo meu trabalho e, na reunião da escola, disseram-me coisas lindas sobre a Teresa, a rainha dos porquês, aquela que não fica contente enquanto não lhe dão uma explicação.

Atrás das teclas

foto do autor

Instagram

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D