Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Quem sai aos seus

Para a Madalena, para a Teresa e para a Francisca.

Quantos testes é que as crianças precisam de fazer no terceiro período?

Escola%2520do%2520Magist%25C3%25A9rio%2520Prim%25C

 Não quero parecer injusta na minha observação, porque não sou professora, mas gostava de perceber que sentido faz crianças como a minha filha Madalena, aluna do 3.º ano, fazer dois testes de português, dois testes de estudo do meio, dois testes de matemática e dois testes de inglês durante o terceiro período. Uma janela de tempo, gostava de lembrar, que teve dois feriados, a vinda do Papa e, no caso deles, uma aula aberta (os alunos preparam um tema e explicam-no aos pais). O caso é que ainda não sei a nota do último teste de matemática e agora recebo uma mensagem de uma mãe a perguntar se sei qual é a matéria que sai no teste de português.

A minha primeira reação foi pensar que aquilo era um exagero. Ainda faltam duas semanas, disse a mim mesma. Mas, pelo sim pelo não, fui confirmar à agenda e, lá está, bem escritinho, no dia 1 de junho, Madalena: Teste de Português. A partir do dia 5 a coisa piora consideravelmente. Também aparecem infames Teresa: Teste de Matemática e coisas assim. Mas, com esses eu já estava a contar (e no caso da Teresa, aluno do primeiro ano, só há um teste de português e outro de matemática, com a matéria de estudo do meio enxertada)...

Claro que é indiferente o que eu pense. O teste vai ser nesse dia e vão fazer duas rondas e acabou a conversa. Mas, e não sei se isto são coisas da minha cabeça, às vezes parece que quem está a fazer a primária sou eu, que tenho de estar sempre a controlar quando são os testes, quando é que é preciso rever a matéria, o que é preciso saber. Há sempre, sempre um momento em que não consigo evitar pensar MAS O QUE É ESTÃO A FAZER NA ESCOLA O DIA TODO QUE NA SEMANA ANTES DO TESTE AINDA TÊM DE REVER TEMPOS VERBAIS NA LÍNGUA MATERNA?

Como é bom de ver, não o faço por ter nada contra a professora, que me parece sensata e competente no seu trabalho. O mesmo se passa em outras escolas. É só uma sensação de enorme frustração que se resume nisto: trabalho durante a semana, chego tarde, não tenho tempo para andar a pôr músicas relaxantes quando fazem os trabalhos de casa, nem jeito para inventar jogos divertidos para que decorem a tabuada. Espero que elas venham para casa com a matéria na ponta da língua e que, no restante (pouco) tempo, possam ocupar-se com desporto, a ouvir música, ver televisão, a ler, a fazer casas de lego e, em suma, tudo o que lhes dê na telha. E que ao fim de semana, sobretudo nos fins-de-semana em que tanto o pai como eu estamos livres, que possam desfrutar da nossa companhia sem termos de ser sempre aqueles pides maus que as obrigam a estudar.

A outra parte que me incomoda um bocado é eu ter de me envolver tanto nestes assuntos. Suponho que isso era assim quando eu era estudante. Aliás, para meu choque, há uns dias a minha mãe disse-me que ela também tinha de estar em cima do que nós, se fazíamos os TPC e etc. Claro que ela devia ser bastante proficiente, porque eu sempre achei que era muito independente, mas, ainda assim, interrogo-me se não devia fazer parte da educação formal as crianças aprenderem a controlar sozinhas quando têm testes, quando têm de estudar, o que é preciso saber... Porque, mais uma vez, parece que quem está a fazer a primária sou eu.

Ah, isso é problema teu que não te organizas. É capaz. Não digo que não. Ainda não encontrei o método para conseguir que a Madalena estude sozinha e se organize sozinha. E sendo completamente justa, ela é bastante boa aluna e com pouco brilha. É até frustrante para ela, sempre a ouvir "se desses um bocadinho mais de ti, tinhas grandes notas". Na verdade, é forçoso concluir, quem tinha de dar mais para ela chegar aos 90% era eu, estudando com ela todos os dias.

Está certo que não está escrito em lado nenhum que temos de ser nós pais a fazer este acompanhamento, e nem digo qe seja do outro mundo mas devia ser muito menor -- se é assim na primária, nem quero imaginar na secundária -- e intui-se que querem os pais ao barulho quando, explicando a matéria que vai sair no teste, são usadas expressões como "determinantes possessivos, determinants demonstrativos e quantificadores numerais". 

Estou a escrever isto muito a quente e, com um pouco mais de reflexão sou capaz de ficar sensata, mas a minha filha, que até tem um vocabulário bastante bom (e não é o coração de mãe a falar), não me anda pela casa a dizer "quantificador numeral". Se eles falassem assim, eu percebia, não falando (e eu acho que podiam falar), se esta expressão aparece, depreendo que seja para mim e para o pai. 

 

Mas vamos ao pior. E o pior, tenho quase a certeza, é que a culpa disto é dos pais. Em todas as turmas existe o típico progenitor apressadinho que exige saber a matéria toda para poder estudar com a criança como se ela estivesse para entrar na faculdade. Calma, a minha observação parece mais crítica do que é, porque eu percebo estes pais. Para alguns é apenas uma atitude defensiva, porque já sabem que lhes vai cair em cima, e estão apenas a ser organizados. Mas enerva. Enerva-me muito. Porque é um ciclo vicioso. Um é precavido, os outros vão atrás e assim sucessivamente até entrarmos todos nesta teia de objetivos que perde de vista o essencial: AS CRIANÇAS SABEM CONJUGAR OS VERBOS NA LÍNGUA MATERNA?

|foto: Escola do Magistério Primário, encontrada no Restos de Coleção|

3 comentários

Comentar post

Atrás das teclas

foto do autor

Instagram

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D