Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Quem sai aos seus

Um blogue para a Madalena, para a Teresa e para a Francisca.

30 dias em desintoxicação

Programas de 21 dias não faltam. Ele é 21 dias para deixar de fumar. 21 dias para engrenar no exercício físico. 21 dias para perder 3 quilos. 21 dias sem açúcar. Diz que é o tempo necessário para o corpo se habituar a qualquer coisa. Se é verdade ou não, não faço ideia, acho que o melhor método para muitas destas coisas é MAIS AÇÃO E MENOS CONVERSA. Portanto, no último mês, de 30 de junho até ontem, empreendi uma batalha contra os doces. Achava que estava a abusar. Tudo era motivo para uma gulodice. Uma festa de anos, estar cansada, estar chateada, ser fim de semana... Qualquer desculpa servia. Claro que não via qualquer reflexo na balança, é o bom de correr, mas achava que se fizesse essa milha extra de esforço seria compensada.

Ponto um: queria libertar-me do açúcar, porque é altamente viciante. Por exemplo, impus-me que só voltaria a tocar em coisas doces hoje, dia do aniversário da Teresa, e que nesse dia podia comer o que me apetecesse, à hora que me apetecesse e não estou louca para o fazer. Estou com vontade, mas quero prolongar a espera. Dieta tântrica, é o que lhe chamo.

Ponto dois: queria um objetivo para cumprir. E acho que vou continuar daqui para a frente, porque, verdade seja dita, vou poder comer doces todos os meses do ano, só com os aniversários da família e amigos próximos, mais as férias, o Natal e a Páscoa.

Ponto três: queria perder peso. Segundo a minha nova e cintilante balança, não peso 33 quilos (cabra!), mas deixei para trás dois, o que me enche de alegria embora seja pouco, "derivado" de andar a comer fruta a mais (também é açúcar, sim, mas não é processado).

Houve um deslize: o dia em que comi 1/8 de pizza de nutella e bebi chá da casa (açucarado, claro). Foi o dia do trail do Monte da Lua. Estava exausta, febril até, e fomos jantar com as miúdas às pizzas de Santa Apolónia. Manter os olhos olhos abertos foi uma tarefa árdua. Precisava de me compensar de alguma maneira. Não me culpo, nem acho que tenha comprometido o plano. Foi por uma boa razão.

1 comentário

Comentar post

Atrás das teclas

foto do autor

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D