Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Quem sai aos seus

Para a Madalena, para a Teresa e para a Francisca.

E um postzinho chato, apetece?

Vinha aqui escrever uma coisa e, de repente, vejo que há um post meu, o da Lucy e do Djaló, em destaque nos blogs do Sapo. Assim é que se fazem amigos! :)

Pelo contrário, agora que vou defender que se paguem pens, discos rígidos e etc. já aposto que não me vão fazer caso nenhum.

Parece que há assim uma grande unanimidade à volta do projeto de lei 118 sobre a cópia privada e a maioria dos argumentos que ouço e leio dizem coisas como "partem do princípio que todos somos ladrões". Bom, na realidade, com exceção do meu gajo e do meu editor a verdade é que TODOS somos ladrões e já usamos megabites para mais do que guardar textos. Mas, bom, vou partir do princípio que a vastíssima maioria faz tudo como manda a lei e não copia música e filmes. Mesmo assim sou a favor de que se taxem os equipamentos eletrónicos de armazenamento de dados.

É certo que não conheço a lei a fundo, mas sou a favor de uma mais justa distribuição da riqueza que está a ser gerada por esta coisa magnífica que é passarmos o dia na net, algo que já fazemos tão naturalmente como acender o interruptor da luz mas que custa dinheiro como bem sabemos todos os que pagamos contas.

Mais, não me parece que as Worten da vida vão aumentar os preços barbaramente. Aliás, lançava já o repto: fazem tantos descontos e esmagam tantos os preços dos produtores, vamos lá ver se são capazes de esbater isto. Aliás, nem sequer estamos a falar de preços avultados tanto quanto li.

 

Da mesma maneira, sou totalmente contra a impunidade do Google no tráfico de informação. Toda a gente vai ao Google buscar informação, eles apresentam resultados impressionantes e eu que contribuo para haver mais coisas para "encontrar" na net não recebo nem mais um cêntimo. E não estou a falar de parvoíces que escrevo num blogue, estou a falar do meu trabalho mesmo. É a mesma coisa que me dizerem com ar pesaroso e circunspeto que ainda não se encontrou um modelo de negócio que viabilize a informação que circula na net. Estão a gozar comigo? Esse negócio chama-se televisão por assinatura e era as empresas de distribuição de banda larga e fibra deviam estar a patrocinar. Porque, meus amigos, não é à toa que estas empresas são as maiores. PT, em Portugal, Telefónica em Espanha, AT&T nos EUA... Posso continuar, mas acho que não vale a pena, não é?

 

10 comentários

Comentar post

Atrás das teclas

foto do autor

Instagram

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D