Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quem sai aos seus

Um blogue para a Madalena, para a Teresa e para a Francisca.

Que sorte nascer deste lado do Atlântico

Essas histórias e os caminhos da História que nos reasseguram que a Europa é, ainda, o melhor sítio para viver. Não temos armas, não pensamos que armas nos podem resolver os problemas, e a nossa preocupação contínua e constante é fazer deste mundo um local melhor para viver. Mais justo, mais igual. Quanta sorte nascer neste continente.

Estão a concordar comigo, não estão?

A coisa mais curiosa da nova ordem partidária vê-se nos debates televisivos. As mesas estavam preparadas para ter um máximo de duas pessoas de cada lado. Agora acotovelam-se três à esquerda. Uma delas, a que representa o PS,  procura apoio com o olhar nos partidos à sua esquerda nas questões sensíveis que envolvem o acordo entre os três partidos (está a acontecer neste preciso momento na TVI24).

Não gosto do que dizes, mas prefiro que o possas dizer

Por acaso, ou se calhar não tão por acaso como isso, li nos comentários ao post sobre o fecho do "Sol" e do "i" que iam fechar enquanto o "Correio da Manhã" continua. E que é mau e isto e aquilo e o outro (tudo em mau). E também acabo de ler uma pessoa (no facebook) perguntar "Tens lido o "Sol"? Será jornalismo?". Ou, ler, com li, que é uma pena pelos títulos, mas não pelo arquiteto Saraiva, diretor e fundador do "Sol". A quem chamavam, sem cerimónias, arquitonto.

Ora bem, eu não queria ter de vir para aqui defender uma pessoa que escreveu lamentáveis crónicas sobre homossexualidade como se estivessemos no século XIX, que atacou uma mulher, e a sua capacidade de formar uma família, baseado no número de namorados que a imprensa lhe atribui, mas essa é a beleza da vida livre: cada um poder dizer o que quero e outros o seu contrário. Liberdade em estado puro. Além disso, e apesar louco, era bom que também se lhe reconhecesse algum génio. Saraiva tentou, e perdeu (mas ao menos tentou), lançar um semanário e fazer frente ao "Expresso". As pessoas que arriscam também merecem respeito.

Mas, bom, não fulanizemos, porque o fecho dos jornais, é mais do que isso. Apesar de simples. É dizer apenas isto: um país é tanto melhor quanto mais e melhores forem os seus jornais, as vozes que ouve e publica, as sensibilidades que mostra. Diversidade e variedade.

Bem sei que a ninguém importou a morte de um jornal como o 24horas Há todo um mundo que acha que não devemos ter tablóides. Fizeram mal. É muito fácil lamentar a morte de publicações que gostamos, mas é ainda mais importante lamentar a morte das que não gostamos. É aquela velha coisa de "não gosto do que dizes, mas lutarei até à morte para que o possas dizer". É isso. É isso que acho. Que preferia não ver o interrogatório do Miguel Macedo na CMtv porque é um lixo e um atentado à privacidade que a todos nos assiste, mas para evitar passar as linhas vermelhas do respeito pelo outro podemos ter a Entidade Reguladora para a Comunicação Social. Se ela quiser trabalhar e pronunciar-se. Fazer o seu trabalho, no fundo. O resto é apenas uma tristeza.

Pág. 4/4

Atrás das teclas

foto do autor

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D